Cinema & Gastronomia (2 de 4)

Cinema & Gastronomia (2 de 4)

Se a escrita consegue por vezes descrever tão bem aquilo que se come e o que se sente, o cinema não lhe fica atrás. Não havendo ciclos dedicados a esta temática por cá, há que a explorar em modo privado e partilhar.

O ciclo é composto por 4 sessões:
Na entrada, já publicada a 03 de Julho de 2016 (inserir link), figuram 8 filmes dos que mais aprecio, daqueles que me fizeram gostar ainda mais de comer, de querer perceber sobre determinada região, ou sobre uma preparação.

Hoje dia 10 de Julho de 2016, servem-se, 8 filmes mais comerciais, fáceis de apreciar, como qualquer domingo requer. 

Já para a carne servida a 17 de Julho, virão 8 exercícios de auto-afirmação: publicações de “chefs”, para gáudio da sua legião de fãs, para compreensão daquilo que fazem, para memória futura do expoente que cada um representa perante os seus pares.
Por fim a 24 de Julho é servida a sobremesa, com 8 documentários quase obrigatórios para compreender a indústria, os nichos de consumidor, o desenvolvimento de conceitos e posições que fazem pensar.

Spirited Away (2001)

Quando Chihiro e a sua família resolvem fazer uma paragem no caminho para a nova casa no meio da paisagem japonesa, entram num parque temático abandonado, onde espíritos e demónios vagueiam. Enquanto os seus pais são transformados em porcos após um banquete, Chihiro embrenha-se ainda mais na forma de viver e festejar do Japão tradicional.


Vatel (2000)

Vatel conta a história dos últimos dias, de um dos mais celebrados Chef's de sempre, o cozinheiro do Rei Luis XIV, que supostamente se suicidou, por causa da entrega tardia de marisco para um banquete.
A visão histórica do que eram os tempos, em que a cozinha de elite, tinha mais a ver com gastos sumptuosos, e o encontrar o ingrediente mais raro de todos. 


Chef (2014)

Carl perde o emprego no restaurante “finedining” em que serve, após ser forçado pelo proprietário a cozinhar sucessivamente menus com os quais não se identifica, sofrer uma crítica que acaba por se tornar viral, e reagir da pior forma.
Resolve voltar a fazer aquilo que gosta, no formato “foodtruck”.


Romantics Anonymous (2010)

Jean-René é um fabricante de chocolate, à beira da ruína financeira, maníaco, e com fobia a tudo, especialmente mulheres. Angélique, é uma criadora de deliciosos chocolates, que frequenta aulas de terapia por causa dos seus complexos: os emocionais anóninos. Esta é a sua história. 


Babette’s Feast (1987)  

O clássico dos clássicos. Na costa dinamarquesa no século XIX, vivem dois irmãos com o seu pai. Uma parisiense bate-lhes à porta, pede refúgio e oferece-se para ser a empregada doméstica da casa.
Muitos anos depois, ao saber de uma fortuna que ganhou, resolve oferecer à comunidade o jantar de comemoração do centésimo aniversário do seu patrão. 


Ratatouille (2007)

Um rato de Paris sonha em ser um chef famoso na cidade Luz. O facto de ser um rato dentro da cozinha, não o ajuda. Encontra em Linguini um parceiro ideal para o seu plano, conquistando a crítica e a fama. 


Perfect Sense (2011)

Os habitantes da Terra sofrem uma epidemia, em que começam gradualmente a perder os seus sentidos. Perfect sense, conta a história da relação entre um “chef” e uma epidemiologista, que criam receitas para fazer com que os clientes continuem a vir ao restaurante dele, apesar de todos estarem a perder o sabor e o olfacto. 


De fora ficaram ainda:

Like Water For Chocolate (1992), uma visão sobre a cultura culinária mexicana que tanto tem para oferecer ao mundo.
Big Night (1996), onde dois irmãos simulam a problemática entre as culturas de sala e de cozinha de um restaurante, acumulando a isso o facto das relações familiares nem sempre coincidirem com as posições profissionais.
A Fantástica Fábrica de Chocolate, nas suas versões dos anos '70 e '00, contando a história do maior fabricante de chocolate de todos os tempos, e da visita programada de alguns dos seus consumidores à fábrica.
Bottle Shock (2008), que deu a ver como a Califórnia se estava a assumir como um destino de vinho e um produtor de primeira escolha no primeiro mundo.
O Cozinheiro, o ladrão, a sua mulher e o amante dela (1989), centrado no gangster Albert Spica dono de um restaurante de comida francesa situado em Londres.
Chocolate (2007), onde uma mulher moderna se muda para uma aldeia, levando a sua loja de fabrico de bombons com ela, e mudando mentalidades através da comida. 
 

The Old House: “Como todas as multinacionais deviam ser”

The Old House: “Como todas as multinacionais deviam ser”

Loco: “Especial de demasiadas maneiras”

Loco: “Especial de demasiadas maneiras”